"As melhores e mais bonitas coisas neste mundo não podem ser vistas nem ouvidas, mas precisam ser sentidas com o coração".

Helen Adams

domingo, 29 de novembro de 2009

É hora de nos confraternizarmos!






TRABALHANDO O TEXTO A CIGARRA E A FORMIGA


A narração e o conto infantil é um bom gênero para aperfeiçoar a escrita dos alunos e instigar a produção de texto. Juntas: eu, a professora Benigna e a profª Anemilia trabalhamos atividades diversificadas com o texto A cigarra e a formiga e criamos blogs para os alunos também aperfeiçoarem suas produções em depoimentos e comentários.
Considero que, até o momento, esse foi a atividade sugereida pelo curso proinfo que mais valorizou o aprendizado dos meus alunos e meu aperfeiçoamento como cursista. Para comprovar verifique os blogs: http://alunosejgn.blogspot.com

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

FÓRUM 3 - EXPERIÊNCIA DE NAVEGAR LIVREMENTE


As tecnologias digitais estão presentes no nosso dia-a-dia. Constantemente paramos para contactar a web no intuito de aprimorar os conhecimentos, comunicar-se com os amigos, colegas e parentes, enviar mensagens de fortalecimento e agradecimento, expor nossas ideias, bisbilhotar a vida dos outros..., enfim, usamos os meios de navegação para nos auxiliar nas diversas formas e criar novos horizontes, abrir nossa mente e adquirir novos paradigmas e conhecimentos. E tudo isso tem nos oportunizado momentos de terapia, descontração e júbilo.

20 de novembro - Consciência Negra


A culminância dos Projetos realizados nas Escolas onde trabalho foram sensacionais.

Na Escola Mul. José Gonçalves do Nascimento, vivenciamos o Projeto Nossa cor tem Origem em dois momentos distintos. Dia 20 trabalhamos diversas oficinas, e apesar da dificuldade com falta de material vivenciamos, eu e as professoras Rejane e Verônica a oficina de contos. Foi um trabalho muito valiosíssimo.
Na Escola Nossa Senhora de Lourdes onde trabalho com o Programa TRAVESSIA, Projeto África em Nós, trabalhamos os ídolos negros e nossa sala escolheu resgatar a história da nossa brasileira escrava, feliz, princesa e rainha: Chica da Silva. As alunas Rosilda Firme e Edneia fizeram à exposição histórica através da poesia de cordel e com gráficos em slides. O aluno José da Paz, fechou com chave de ouro cantado: “Vamos viver a vida” de sua autoria.

domingo, 8 de novembro de 2009

oração e fé

DIVIRTA-SE

tecnologia e metodologia

Unidade 1 – atividade 1 (Quem sou como professor e aprendiz?) Nesta unidade falei um pouco sobre como sou e como me sinto como professor aprendiz e como sou como professor de sala de tecnologia.

Unidade 1 – atividade 2 (Registrando a própria reflexão) “Eu como educadora!” tentei definir algumas das minhas maiores preocupações como professor regente de turmas do ensino fundamental II. Também fiz um breve comentário quanto as minhas expectativas sobre as novas tecnologias na educação.

    • Unidade I – atividade 3 (Reflexão sobre Educação e Tecnologia)
    • Nesta atividade comentamos sobre a Tecnologia juntamente com os demais colegas do curso no fórum.

    • Unidade II – atividade 4 (Tecnologia na minha escola)

Nesta atividade fizemos o levantamento das tecnologias disponíveis na escola em que trabalhamos e comentamos como elas vêem sendo utilizadas e organizamos. Estas informações foram apresentadas em slides e postadas no blog.

    • Unidade II – atividade 5 (Conhecendo uma experiência)

Nesta atividade Acessemos o site Portal do Professor, escolhemos uma experiência de aula relacionada com nossas áreas de atuação, analisamos esta aula e destacamos pontos das estratégias, avaliação e do uso de recursos relevantes do ponto de vista da aprendizagem do aluno que possa nos servir como referencia para a nossa pratica. Depois elaboramos um relato no editor de texto, expressando nossa opinião e as idéias suscitadas para colocar-mos em ação .

Unidade 1 – atividade 6 ( Olhando para uma pratica do professor com o uso da tecnologia) Para realizar esta atividade, nos assistimos um vídeo disponíveis no conteúdo do unidade 1 – Ensinar com as tecnologias e mídias digitais e destacamos alguns pontos interessante. Unidade 1 – atividade 6 Unidade 1 – atividade 7 ( Pesquisando sobre o trabalho por projeto) Nesta unidade, fizemos uma pesquisa envolvendo um experiência de trabalho por projeto, realizada no contexto da escola, sendo feita via internet. Nesta pesquisa consideremos as seguintes características; tema, conteúdos curriculares envolvidos, números de alunos e professores participantes, tecnologias e mídias utilizadas, duração, atitudes dos alunos, entre outros. Os documentos e as informações foram organizados e para finalizar, elaboramos uma analise sobre os dados pesquisados, utilizando um editor de textos.

Nesta unidade, organizamos a apresentação do resultado e da análise da pesquisa em slide no Microsoft PowerPoint, divulgamos os resultados e a análise da pesquisa sobre “Trabalho por Projetos” entre os participantes da turma. Salvamos os arquivos e levamos para apresentar no Encontro seguinte.

Unidade II Unidade 2 – atividade 1 (Navegação em hipertexto e hipermídia) Nessa atividade, navegamos em hipertexto e, em seguida troquemos impressões com nossos colegas de curso. Esta atividade foi realizada no encontro presencial. Unidade 2 – atividade 2 A (Navegação em hipertexto sobre hipertexto) Nesta atividade, navegamos pela página da Wikipédia para conhecer o que é hipertexto, depois exploramos alguns conteúdo relacionados a nossa área. Ao terminar a navegação escrevemos um pequeno texto de 250 a 300 palavras no editor de texto relatando nossas impressões sobre a experiência de navegação respondendo; como foi para você, lidar com um produto textual em que se navega além de ler.

Navegando em hipertexto Unidade 2 – atividade 2 B ( O que é hipertexto?) Nesta atividade, navegamos em diversas páginas buscando conceitos de hipertexto, depois elaboramos um conceito sobre hipertexto utilizando o que lemos. Criamos um texto curto, com colagem de colaborações retiradas do que lemos e adicionamos alguns comentários. Copiamos trechos do que lemos e colamos no texto juntamente com o endereço das pagina em forma de links.

(Conhecendo e comentando trabalhos dos colegas) Nesta atividade, acessamos a Biblioteca do aluno/Lista de Acervo tema: O que é hipertexto?, escolhemos alguns trabalhos que achamos interessantes e comentamos estes trabalhos no fórum Fórum : Conhecendo e comentando o trabalho dos colegas.

    • Unidade 2 – atividade 2.4 (Criando um portfólio em hipertexto, o seu hiper-portfólio.)
    • Nesta atividade começamos a criar um portfólio, uma pagina onde vamos registrar,ao longo do curso as atividades produzidas, as coisas que descobrirmos e inventarmos, colocar links para essa atividades.


COISAS IMPORTANTES E SIGNIFICATIVAS



Desde a popularização da informática,há um crescente acesso às novas mídias,toda classe social tem cada vez mais,acessando à tecnologia e,principalmente à internet. É de fundamental importância que a escola sofra influências que demandam por mudanças como já citada nos textos anteriores,desde a alfabetização até a faculdade, como um processo natural,pois,as crianças chegam desde cedo com conhecimentos e formas de aprender diferenciados do que se tinha até pouco tempo. Essas mudanças ocorrem lentamente,a escola ainda tem um grande caminho a percorrer,para que se avalie, na prática, os conceitos positivos e negativos da inserção da cultura digital,como prática pedagógica,ocorreu com a disseminação da tecnologia da escrita que provocou profundas transformações na prática educativa,o mesmo acontece com o hipertexto,cada vez mais popularizado e ganhando significado educativo, O papel da escola é buscar alternativas pedagógicas para lidar com o hipertexto,reconhecendo nele uma poderosa ferramenta de aprendizagem através da pesquisa,da construção cooperativa e interativa,com bibliotecas e cursos virtuais,onde professores e alunos interagem e aprendem juntos,e toda essa troca de saberes,de cultura,implica em uma nova forma de ler,escrever,tornando a leitura mais dinâmica com imagens e sons,causando assim um grande estímulo a leitura e a produção de textos.

O que é hipertexto?







Sistemas de hipertexto enquanto ferramentas de ensino e aprendizagem facilitam um ambiente no qual a aprendizagem acontece de forma incidental e por descoberta, pois ao tentar localizar uma informação, os usuários de hipertexto, participam ativamente de um processo de busca e construção do conhecimento, forma de aprendizagem considerada como mais duradoura e transferível do que aquela direta e explicita.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

COMEMORE O DIA NACIONAL DO LIVRO 29 DE OUTUBRO








Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.
Mário Quintana

Viajar pela leitura
Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção.
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.
Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!
Clarice Pacheco

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

FESTA DOS ROMEIROS - SOLIDÃO/PE


PERÍODO DE 10 A 18 DE OUTUBRO DE 2009.
FAÇA PARTE DESSA ROMARIA!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

DAS UTOPIAS


Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

Mário Quintana

MENSAGEM AO PROFESSOR


Estar vivo é estar em conflito permanente,
produzindo dúvidas, certezas questionáveis.
Estar vivo é assumir a Educação do sonho do cotidiano.
Para permanecer vivo, educando a paixão,
desejos de vida e morte, é preciso educar o medo e a coragem.

Medo e coragem em ousar.
Medo e coragem em romper com o velho.
Medo e coragem em assumir a solidão de ser diferente.
Medo e coragem em construir o novo.
Medo e coragem em assumir a educação deste drama, cujos personagens
são nossos desejos de vida e morte.

Educar a paixão (de vida e morte) é lidar com esses dois ingredientes, cotidianamente,
através da nossa capacidade, força vital (que todo ser humano possui, uns mais,
outros menos, em outros anestesiada) e desejar, sonhar, imaginar, criar.

Somos sujeitos porque desejamos, sonhamos, imaginamos e criamos, na busca permanente
da alegria, da esperança, do fortalecimento da liberdade, de uma sociedade mais justa,
da felicidade a que todos temos direito.
Este é o drama de permanecermos vivos... fazendo Educação.
Madalena Freire

terça-feira, 6 de outubro de 2009

PESQUISA PROJETOS

Projeto: Como vivem os idosos de nossa comunidade

Escola Municipal José Gonçalves do Nascimento
Rua Elizeu Luiz de Lima, s/n – Bairro Riacho Verde – Solidão – PE

Modalidade de ensino: Ensino Fundamental II
Área: Língua Portuguesa
Área envolvida: Matemática
Professora: Lindinalva Almeida
Professor envolvido: Mauricio Batista
Apoio: Coord. Pedagógica Marcia Assunção
Elaboração do Projeto: Professora e alunos
Série: 6ª Turma: B

Conteúdos abordados: Língua Portuguesa - Leitura, escrita, ortografia, coesão, coerencia, comunicação oral e expressividade. Matemática - gráficos.

Construção de cidadania: solidariedade, sensibilidade, humanidade e partilha.

OBJETIVO:
- Conhecer os idosos de nossa comunidade e saber como vivem.
- Aprofundar os conhecimentos disposto no Estatuto do Idoso.
- Identificar o trabalho da Pastoral da Pessoa Idosa no município e das instituições que tem se preocupado com o idoso: Assistência Social.
- Desenvolver o espírito de solidaderiedade coletiva e individual.

JUSTIFICATIVA:
Mediante a falta de afetividade e até de conhecimento de como vivem os idosos de nossa comunidade; para aprofundamento sobre os direitos do idoso disposto estatuto, e, buscando-se prestar uma homenagem e lembrar o dia nacional do idoso, é que este projeto foi elaborado com a participação dos alunos e professora de língua portuguesa. Para tanto, os alunos desenvolveram atividades usando as TICs no contexto da aprendizagem, tais como: pesquisa de campo e na internet, entrevistas com pessoas da comunidade, uso de vídeo para conhecer como atua a Pastoral da Pessoa Idosa.

METODOLOGIA / ETAPAS:
O projeto foi vivenciado em cinco etapas distintas entre estudo, análise, pesquisa e debate em sala de aula e atividades extra-escolar.
1ª Etapa: Estudo de textos para aprofundamento e pesquisa on-line e apreciação do vídeo da Pastoral da Pessoa Idosa.
2ª Etapa: Pesquisa de Campo – visita aos idosos de nossa cidade e pesquisa.
3ª Etapa: Tabulação dos resultados da pesquisa de campo e construção dos gráficos.
4ª Etapa: Organização da visita ao Lar do Idoso da cidade vizinha e coleta de alimentos não perecíveis para doação. Organização de trechos bíblicos e as respectivas apresentações. Embrulho de presentes para os idosos.
5ª Visitação ao Lar do Idoso – Tabira/PE.

Descobertas: No Lar do idoso visitado, encontram-se cinco idosos deste município, os quais ficaram muito emocionados quando conversavam com os alunos.

ENSINAR COM AS TECNOLOGIAS E MÍDIAS DIGITAIS


Atualmente a atuação do ensino e aprendizagem das escolas em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC, na vertente vídeo, computador e Internet), utilizada pelos professores e alunos vem contribuindo na formação dos saberes coletivos, pois não se associa mais ensino a professor e aprender a aluno, ambos buscam uma aprendizagem significativa. Percebe-se que o uso freqüente do software e a utilização destas tecnologias nas áreas curriculares têm influenciado um novo rumo na aprendizagem tecnológica mediante a prática teórica, metodológica e o uso cotidiano. Porém necessita-se de cuidados especiais nesse âmbito, pois na maioria das vezes os alunos buscam a cola on-line como recurso de aprendizagem ou o acesso limitam-se as pesquisas em sites que não contribui para sua formação.
Como professora, tenho sempre a preocupação em mostrar essas vertentes e refletir junto com os alunos sobre a contribuição ao aprendizado visando realmente o aprender.

domingo, 4 de outubro de 2009

MINHA ESCOLA


TECNOLOGIAS USADAS NA MINHA ESCOLA
Equipe: Zeza, Lindinalva e Benigna

COMPUTADORES: Pesquisa de textos informativos pelos alunos, visualização de blogs, pesquisas de atividades pedagógicas pelo professor, realização de curso para os professores do município.
TV PLAMA, DVD: Projeção de filmes.
DATA SHOW: Apresentação de mensagens nas reuniões de pais, apresentação de projetos ( culminância), realização de aulas informativas, expositivas pelo professor.
APARELHO DE SOM: Audição de CD em atividades dirigidas pelos professores.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

DIÁRIO DE BORDO



Quando apareceu o Programa PROINFO e também recebi orientações sobre sua organização e estrutura, achei interessante. Mas, naquele momento pensei mesmo foi nas contribuições que as máquinas trariam para as escolas. Quando veio o cadastramento e adesão para os cursos, nunca imaginei que tivesse essa magnifica organização. Fiquei muito contente em participar da primeira etapa (curso de 40 horas), aprendi muito. E gora estou tendo a oportunidade de complementar a base inicial dos conhecimentos relacionados a tecnologia. Espero nesta segunda etapa enriquecer meus conhecimentos, trocar experiências e quem sabe, ir mais além. Pois construi o meu blog na primeira etapa, o qual me auxiliou muito no trabalho didático e nas atividades com meus alunos.

TROCA DE EXPERIENCIAS
Neste terceiro momento presencial do curso, pudemos nos aprimorar e até avaliar nossa prática didática e uso das TICs através dos relatos dos colegas. Conhecemos mais de perto como atuam as escolas do município e também percebemos a construção de conhecimento a partir das dificuldades encontradas.
No relato de experiência, como atividade individual a partir dos trabalhos com projetos, apenas a professora Benigna trouxe sua experiência e por sinal relatou as dificuldades e os avanços no trabalho com as TICs durante a realização do projeto.
Trabalhar com projetos não é tarefa fácil, porém é preciso pensar sempre nos bons resultados. Assim diz Roberto Shinyashiki: “Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado”.
Como professora e cursista busco inovar sempre meu aprendizado acreditando que as maiores dificuldades nos proporciona grandes vitórias.
Solidão, 07 de outubro de 2009.

FÓRUM 2 - "Educação e Tecnologia "


Quando se fala em inserção da escola na sociedade da informação e do conhecimento, nós professores pensamos logo em conteúdo sistemático, trabalhado no dia a dia ou até mesmo nas orientações e informações que a criança ou o aluno recebe constantemente.
Tratando-se de tecnologias, pensamos ainda em computadores ou internet, a mídia dos nossos alunos. Vale salientar que pensar em informação e conhecimento no mundo da tecnologia é pensar bem mais além? Nos livros usados cotidianamente, no lápis, no quadro de giz, nas atividades realizadas, por mais fácil que seja, e expressão do conhecimento que o aluno já possui adquirido através dessas tecnologias.
Faze-se necessário, aperfeiçoar nossos conhecimentos no sentido de produzir significado produtivo. Buscar informações que permitam o aluno ou professor resolver os problemas do cotidiano, compreender o mundo e atuar na transformação de seu contexto.
Vive-se numa sociedade onde a informação e o conhecimento estão ligados ao processo de evolução da humanidade, constata-se a presença marcante de descobertas, inovações e avanços, estreitamente relacionados ao espírito aventureiro, à inquietude, ao inconformismo e à capacidade inquisitiva dos seres humanos.
Assim, nos aconselha Dowbor, L (2001):
“As tecnologias são importantes, mas apenas se soubermos utilizá-las. E saber utilizá-las não é apenas um problema técnico.”
Acredita-se que a educação só consegue bons resultados quando se preocupar com a geração de experiências de aprendizagem, criatividade para construir novos conhecimentos e habilidades para saber “acessar” fontes de informação sobre os mais variados assuntos. E a informação digital não é apenas a internet, são todas as tecnologias que estão ao nosso dispor. Atualmente, as tecnologias ganham espaço no contexto escolar, começando pela biblioteca. A sala de tecnologias esta composta de DVD, equipamento de som, vídeo, radio, câmara digital, filmadora e computador.

HOMENAGEM AO IDOSO


ALUNOS DA 6ª SÉRIE NA VISITAÇÃO AO LAR DO IDOSO

Homenageamos a 3ª Idade, a maravilhosa idade da sabedoria, das experiências vividas e do amor desprendido dos avós.

Aprenda a curtir seus Anos Dourados

Idoso é quem tem o privilégio de viver uma longa vida... velho é quem perdeu a jovialidade.

A idade causa a degenerescência das células... a velhice causa a degenerescência do espírito.

Você é idoso quando sonha... você é velho quando apenas dorme.

Você é idoso quando ainda aprende... você é velho quando já nem ensina.

Você é idoso quando se exercita... você é velho quando somente descansa.

Você é idoso quando tem planos... você é velho quando só tem saudades.

Para o idoso a vida se renova a cada dia que começa... para o velho a vida se acaba a cada noite que termina.

Para o idoso o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida... para os velhos todos os dias parecem o último de uma longa jornada.

Para o idoso o calendário está repleto de amanhãs... para o velho o calendário só tem ontens.

Que você, quando idoso, viva uma vida longa, mas que nunca fique velho.
(Autor Desconhecido)

PROJETO: COMO VIVEM OS IDOSOS DE NOSSA COMUNIDADE


Projeto elaborado e vivenciado pelos alunos da 6ª série, turma B, disciplina de Língua Portuguesa Profª. Lindinalva Almeida da Escola Municipal José Gonçalves do Nascimento. O projeto foi vivenciado em cinco etapas distintas entre estudo, análise, pesquisa e debate em sala de aula e atividades extra-escolar.
1ª Etapa: Estudo de textos para aprofundamento e pesquisa on-line.
2ª Etapa: Pesquisa de Campo – visita aos idosos de nossa cidade e pesquisa.
3ª Etapa: Tabulação dos resultados da pesquisa de campo e construção dos gráficos.
4ª Etapa: Organização da visita ao Lar do Idoso da cidade vizinha e coleta de alimentos não perecíveis para doação. Organização de trechos bíblicos e as respectivas apresentações. Embrulho de presentes para os idosos.
5ª Visitação ao Lar do Idoso – Tabira/PE.

Descobertas: No Lar do idoso visitado, encontram-se cinco idosos deste município, os quais ficaram muito emocionados quando conversavam com os alunos.

Agradecimentos: Ao professor Mauricio que contribuiu com as atividades da área de matemática, num contexto interdisciplinar e a Secretaria de Educação por dispor do transporte para a visitação.

domingo, 20 de setembro de 2009

QUEM SOU COMO PROFESSOR E APRENDIZ?


Sou educadora há 20 anos e a cada dia me deparo com novas oportunidades de aperfeiçoamento da minha prática pedagógica. Diante das inovações tecnológicas, mediadoras do ensino e aprendizagem dos professores e alunos, sinto muita necessidade de estar sempre antenada e disposta a buscar mais informações e, contudo uma aprendizagem significativa, este é o maior motivo de cursar o TIC.
Atualmente, já trabalho com meus alunos utilizando novas metodologias de ensino com tecnologias antes desconhecidas no espaço de sala de aula, como por exemplo: TV, DVD, som, computador/internet, entre outros. Trabalho até com teleaulas.
Os cursos do proinfo têm me proporcionado o aprimoramento do uso adequado dessas e outras tecnologias, tanto na sala de aula quanto na preparação e formação dos meus alunos, especialmente quando se trata de preparar o aluno para enfrentar a vida dentro e fora da escola.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

SEMANA DA PÁTRIA


Pátria Minha
Vinicius de Moraes


A minha pátria é como se não fosse, é íntima
Doçura e vontade de chorar; uma criança dormindo
É minha pátria. Por isso, no exílio
Assistindo dormir meu filho
Choro de saudades de minha pátria.

Se me perguntarem o que é a minha pátria, direi:
Não sei. De fato, não sei
Como, por que e quando a minha pátria
Mas sei que a minha pátria é a luz, o sal e a água
Que elaboram e liquefazem a minha mágoa
Em longas lágrimas amargas.

Vontade de beijar os olhos de minha pátria
De niná-la, de passar-lhe a mão pelos cabelos…
Vontade de mudar as cores do vestido (auriverde!) tão feias
De minha pátria, de minha pátria sem sapatos
E sem meias, pátria minha
Tão pobrinha!

sábado, 25 de julho de 2009


REINVENTANDO UM NOVO TEMPO

Da minha janela aberta para o horizonte
Invento um novo tempo
Um tempo que nunca mais será igual.
E mesmo que haja muita gente a pensar como pensava antes,
A verdade é que é preciso avançar.
Trata-se, realmente, de um tempo novo.
Tempo em que se deveriam exercitar outros valores e outras formas de encarar idéias.
Foi assim, o prometido.
Um tempo com mais solidariedade e uma sensibilidade mais de acordo com os novos paradigmas.
Porque, o fato é que estar-se a caminhar para "novos tempos"...
Um novo céu onde se possa encontrar a realização dos todos os sonhos.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Travessia da Vida


Eu estou estudando
Na escola, a travessia da vida
Tem momentos bons
Momentos difíceis
Momentos alegres
Momentos tristes
Mas eu estou vivendo a vida

Ainda bem que eu tenho
Meus amigos pra me ajudarem
Meus professores pra me ensinar
A história do passado
Pra me recordar tantas passadas perdidas
Mas eu estou feliz
Porque estou vivendo a vida

Agente sendo fiel a Deus
Jesus Cristo,
Nossa Senhora de Lourdes
Todos nós podemos
Confiar num amanhã melhor.

Cantor e compositor:
José Paz de Lima
Aluno do Travessia 2009
Escola Nossa Senhora de Lourdes-Solidão/PE

AULAS DO TRAVESSIA


No começo as minhas aulas
Achava um pouco cansativa
Mas com o tempo descobri
Que era educativa
É um dos melhores momentos
Que passo na minha vida

Eu estudo porque gosto
Gosto muito de aprender
Coisas novas e importantes
Que depois vou obter
Um resultado mediante
Ao que busquei entender

Estudar textos verbais, não-verbais
Precisa um pouco de atenção
Ter um pouco de conhecimento
É uma ótima observação
Para fazer-nos um lindo texto
Na hora da pontuação

Obrigada por me escutarem
Na hora que mais preciso
Na hora que preciso ler
Os meus poemas escritos
Obrigada por ficarem
Um segundo mais ativo

Fernanda Sobral
Aluna do Travessia 2009

Turma do "TRAVESSIA" 2009

Vou falar da minha turma
Que me causa inspiração
Turma unida e honesta
Que tem calor de irmãos
Falar deles é preciso
Pessoas com quem convivo
Mora no meu coração

Lembrança é uma coisa bela
Lembranças coisas reais
Falar da turma é preciso
São pessoas, é bom demais
Convivendo com a turma
Vivemos coisas reais

Retomando a minha vida
Eu voltei a estudar
Para realizar meus sonhos
Não vou mais poder parar
Continuar eu preciso
Aqui ou em outro lugar

Autora: Rosilda Firme

Aluna do Travessia
Programa Especial de correção de fluxo
Estado de Pernambuco

PROGRAMA "TRAVESSIA" TURMA 2009

sábado, 11 de julho de 2009

O SOL



Que os meus dias sejam sempre iluminados pelos raios do sol...
Que o meu amanhecer seja esse raio incessante de luz, calor, afabilidade e harmonia,
E a minha vida tenha sempre o brilho irradiante do sol
Percorrendo o meu trilhar,
Iluminando-o,
E que o seu calor abrasador,
Queime todas as ervas daninhas
Que estiverem no meio ou a beira do caminho.
AMÉM.
Profª. Lindinalva Almeida

O SOL E A LUA



O sol deixou a lua entrar
A noite começa a viver
E deixa o sol descansar
Amam-se sem saber.
Tocam-se ao amanhecer e ao entardecer
E apenas anseiam pelo próximo encontro.
Breves os instantes que passam juntos
Beijos longos de horas que são trocados no instante
da "troca".
O sol e a lua... eternos apaixonados!!!
As saudades durante a tarde
As invejosas das nuvens que tentam (a todo o custo)
Encantar o sol e distraí-lo
O mar que os acolhe e que espalha a sua luz...
Sol e lua, como uma só Parecem escuros
(em forma de eclipse)
Mas é aí que brilham mais!!!
Que se encontram às escuras e ninguém vê:
O amor que sentem...
E vêem apenas escuridão!
eles se amam loucamente!
tentando ser apenas um só!
a espera que um dia possam viver..
sempre juntos eternamente...
Autor Desconhecido

sexta-feira, 26 de junho de 2009

ARRAIAL "É PRA QUE EU VOU!" ANO VI

A equipe de gestão, professores e alunos da Escola Municipal José do Nascimento realizaram neste último dia 14 o VI Arraial “É pra lá que eu vou!” com quadrilhas, comidas típicas e muito forró ao som da banda Dedo de Ouro. O maior destaque do Arraial foi à quadrilha infantil “Tropa de Elite”, organizado pela professora Benigna, outras quadrilhas também deram sua contribuição. Parabéns a comunidade escolar e local que participaram do evento.

Quadrilha Infantil "Tropa de Elite" - Alunos de ciclos de aprendizagem

Quadrilha "Juntos e Misturados" - Alunos de 5ª a 8ª séries

domingo, 21 de junho de 2009

EMJGN - 8ª SÉRIE TRABALHA A EXPLORAÇÃO SEXUAL

Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. (Estatuto da Criança e do Adolescente - LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990.)

Alunos da 8ª Série da Escola Municipal José Gonçalves, município de Solidão–PE, trabalharam um tema muito instigante: Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. As atividades foram desenvolvidas na disciplina de Língua Portuguesa e proporcionaram uma pesquisa na comunidade gerando grande repercussão. Os alunos visitaram famílias, pesquisaram, explanaram em sala de aula e ainda fizeram uma exposição do material produzido nos corredores da escola. Eles sentiram-se realizados por perceberem que todos que passaram pela escola, inclusive alunos e funcionários pararam para ler.


Exploração sexual é um termo empregado para nomear práticas sexuais pelas quais o indivíduo obtém lucros. Ocorre principalmente como conseqüência da pobreza e violência doméstica, que faz jovens, crianças e adolescentes fugirem de seus lares e se refugiarem em locais que os exploram em troca de moradia.

Considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a terceira atividade ilícita mais lucrativa do mundo, a exploração sexual é ainda mais grave quando realizada contra crianças e adolescentes. A situação se agrava mais com o tráfico para fins sexuais, que tem sido associado a cidades com certos perfis; que sejam cidades fronteiriças, com alta densidade populacional, com mobilidade humana de homens imigrantes e cidades de trânsito de emigrantes.

Algumas das causas que dão origem à exploração sexual comercial infantil são a existência e o crescimento das redes do crime organizado; a violência familiar, as situações de exclusão social e a insuficiência de ações legais, de controle e de atenção ao problema, entre outros fatores.



FONTE: http://diganaoaerotizacaoinfantil.wordpress.com/

sexta-feira, 19 de junho de 2009

ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHEIROS DE EDUCAÇÃO



Painel de Entrada - Conselho Federal de Educação - Brasília/DF















EXPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS
Profª Lindinalva Almeida - Solidão/PE - Coordenadora Regional do Sertão do Alto Pajeú
Profª Ana Rita - Diretora Pedagógica - Fundação Nokia de Ensino - Distrito Industrial - Manaus/AM

LEITURA E DRAMATURGIA


Alunos da 6ª série “B” expõem atrações teatrais realizadas a partir das leituras realizadas em sala de aula. Esta é uma prática que se precisa buscar em nossas aulas, pois quando o aluno ler e dramatiza está colocando em prática tudo que aprendeu através da leitura realizada e ainda desafiando a si próprio para montar e promover uma encenação da história.

Isto é aprender com interatividade. Faze-se necessário apoio mais sistemático da própria rede educacional para levar adiante tal prática. Porém, escutar do gestor educacional que não se pode disponibilizar apoio/material a profissionais da rede por não ser da gestão, é constrangedor.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

ENCONTRO NACIONAL


ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHEIROS EDUCACIONAIS REALIZADA EM BRASILIA NO PERÍODO DE 04 E 05 DE JUNHO.
COORDENADORES REGIONAIS: GRAÇAS (SALGUEIRO), LINDINALVA (SOLIDÃO)
COORDENADORA ESTADUAL: IEDA NOGUEIRA

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Viajar pela leitura

Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção.
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.
Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!
Clarice Pacheco

PROJETO: LER, CONTAR E RECONTAR



Ouvir histórias é fator importante para a formação leitora de qualquer criança. Pensa-se que esse é o início da aprendizagem para ser um leitor por que:
• permite que a criança desenvolva um esquema de texto narrativo. Ao ouvir histórias, a criança começa a perceber que nelas há começo, meio e fim e que elas estão contando alguma coisa que aconteceu, mesmo que seja de faz-de-conta. Nelas há um fato que aconteceu primeiro, que gerou outros fatos e que levou a um determinado final. Isto auxilia a criança a lembrar-se das histórias que ouviu e mesmo a criar novas histórias;
• permite o contato com a linguagem escrita padrão. O primeiro contato da criança com um texto é feito oralmente, através da voz da mãe ou do pai, dos avós, dos professores, quando lêem livros para ela. As histórias lidas em voz alta, a partir do livro, contribuem para familiarizar a criança com as características da linguagem escrita, que é diferente da linguagem que usamos para conversar informalmente - a linguagem oral. Além de ampliar o vocabulário das crianças, porque muitas vezes existem nos livros palavras que elas não conhecem, o contato com a linguagem escrita estimula o desenvolvimento de estratégias de processamento da linguagem, importantes para o sucesso posterior na escola.




Além disso, as histórias possibilitam que a criança:

• desenvolva sua criatividade. Muitas vezes, quando os pais lêem histórias, ou quando inventam histórias, colocam as crianças como personagens. Isso leva a criança a usar intensamente sua imaginação. A dramatização das histórias ou brincadeiras de faz-de-conta também permitem à criança vivenciar papéis e isto é importante para a sua socialização;
• aprenda a lidar com seus medos e expectativas. É ouvindo histórias que se pode sentir emoções importantes, como a raiva, a tristeza, o medo, a alegria, a insegurança, a tranqüilidade. Vivenciar essas emoções por meio dos personagens das histórias auxilia a criança a esclarecer e a lidar com suas próprias angústias, como a morte, a perda dos pais, o preconceito;
• realize o aprendizado de novos conhecimentos. É através de uma história que se pode descobrir outros lugares, outras épocas, outros modos de ser e de agir... Por que recontar histórias Por definição, Morrow nos ensina que recontar uma história é contar o que se lembra após sua leitura ou audição. Ao ouvir uma história, as crianças percebem a sua seqüência e, ao reconstruírem mentalmente suas partes, quer para relembrá-la, quer para recontar para outrem, desenvolvem um esquema de histórias, que é a representação mental que nós temos do que seja uma história, isto é, uma representação.



ETAPA FINAL:

Contudo, o Projeto Ler, Contar e Recontar foi vivenciado nas turmas de 5ª séries, ainda aproveitando atividades de dramatização com alunos da 6ª série, Turma B da Escola Municipal José Gonçalves do Nascimento. Agradecemos a todos que deram suas contribuições: Profª. Mônica e Profª. Benigna, que nos proporcionaram atividades complementares; E, aos contistas, que participaram contando histórias de suas infâncias na turma da 5ª série “B”: Diretora da Escola Profª. Rilda, Pastor Moab, Vereador Antonio Bujão e Profª. Edvanira.

"Os livros nos dão conselhos que os amigos não se atreveriam a dar-nos." (Samuel Smiles)

quinta-feira, 11 de junho de 2009

TRABALHANDO A NUTRIÇÃO: ALIMENTOS E NUTRIENTES NA 7ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL



A função de nutrição do corpo humano relaciona-se com a obtenção, o processamento, a distribuição e com a excreção de resíduos provenientes dos alimentos que o corpo consome. Portanto, assim como a função de nutrição, os alimentos são fundamentais para a manutenção da vida.
Os alimentos são retirados da natureza, seja do corpo de outro animal, seja do corpo das plantas. Os alimentos industrializados também têm sua origem na natureza, mas são beneficiados ou modificados nas indústrias, a partir de tecnologias especialmente desenvolvidas para esse fim.



Todos os alimentos são formados por substâncias nutritivas, os nutrientes. Os nutrientes dos alimentos são: Proteínas, Carboidratos, Lipídios, Sais Minerais e Vitaminas. Cada um desses nutrientes possui uma função especial no corpo. Precisamos receber diariamente uma certa quantidade de cada um dos 5 nutrientes. As Proteínas, os Carboidratos e os Lipídios devem ser ingeridos em quantidades diárias maiores (macronutrientes, medidos em gramas). Já os Sais Minerais e as Vitaminas devem ser ingeridos em quantidades bem pequenas (micronutrientes, medidos em miligramas), porém, não podem estar ausentes.



É importante realizar a combinação de diferentes tipos de alimentos nas refeições, já que em cada alimento ocorre a predominância de um determinado nutriente. Assim, num mesmo prato, podemos ter os 5 nutrientes indispensáveis de uma vez só! Além disso, ao fazermos a combinação dos alimentos (e dos nutrientes), procuramos agradar ao paladar, associando o prazer a uma função que é obrigatória para a manutenção da vida.



Trabalhando com projeto:

Atuar em sala de aula através de projeto ou mini-projeto didático fortalece e aprimora o desempenho dos alunos e professor. Sabendo-se que trabalhar com esse procedimento não é fácil, muitos se limitam ao livro didático e esquecem que o mais importante na atuação docente é o aprendizado, mesmo aquele que requer de esforço extra, disponibilidade de tempo, paciência e compreensão na realização das etapas de trabalho.
Como não sou professora da área de ciências e estou atuando em turmas de 7ª séries do Ensino Fundamental, fiz opção em trabalhar com projetos para que juntamente com meus alunos possamos desempenhar as atividades mediante os conteúdos abordados de forma prazerosa, atrativa e que todos tenham oportunidade de aprender juntos, lendo, estudando, refletindo, pesquisando e debatendo.
Estou maravilhada com o trabalho, o resultado é muito satisfatório e os alunos estão cada vez mais impulsionados a novas buscas e aprofundamentos dos conteúdos da área.