"As melhores e mais bonitas coisas neste mundo não podem ser vistas nem ouvidas, mas precisam ser sentidas com o coração".

Helen Adams

sexta-feira, 26 de junho de 2009

ARRAIAL "É PRA QUE EU VOU!" ANO VI

A equipe de gestão, professores e alunos da Escola Municipal José do Nascimento realizaram neste último dia 14 o VI Arraial “É pra lá que eu vou!” com quadrilhas, comidas típicas e muito forró ao som da banda Dedo de Ouro. O maior destaque do Arraial foi à quadrilha infantil “Tropa de Elite”, organizado pela professora Benigna, outras quadrilhas também deram sua contribuição. Parabéns a comunidade escolar e local que participaram do evento.

Quadrilha Infantil "Tropa de Elite" - Alunos de ciclos de aprendizagem

Quadrilha "Juntos e Misturados" - Alunos de 5ª a 8ª séries

domingo, 21 de junho de 2009

EMJGN - 8ª SÉRIE TRABALHA A EXPLORAÇÃO SEXUAL

Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor. (Estatuto da Criança e do Adolescente - LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990.)

Alunos da 8ª Série da Escola Municipal José Gonçalves, município de Solidão–PE, trabalharam um tema muito instigante: Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. As atividades foram desenvolvidas na disciplina de Língua Portuguesa e proporcionaram uma pesquisa na comunidade gerando grande repercussão. Os alunos visitaram famílias, pesquisaram, explanaram em sala de aula e ainda fizeram uma exposição do material produzido nos corredores da escola. Eles sentiram-se realizados por perceberem que todos que passaram pela escola, inclusive alunos e funcionários pararam para ler.


Exploração sexual é um termo empregado para nomear práticas sexuais pelas quais o indivíduo obtém lucros. Ocorre principalmente como conseqüência da pobreza e violência doméstica, que faz jovens, crianças e adolescentes fugirem de seus lares e se refugiarem em locais que os exploram em troca de moradia.

Considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a terceira atividade ilícita mais lucrativa do mundo, a exploração sexual é ainda mais grave quando realizada contra crianças e adolescentes. A situação se agrava mais com o tráfico para fins sexuais, que tem sido associado a cidades com certos perfis; que sejam cidades fronteiriças, com alta densidade populacional, com mobilidade humana de homens imigrantes e cidades de trânsito de emigrantes.

Algumas das causas que dão origem à exploração sexual comercial infantil são a existência e o crescimento das redes do crime organizado; a violência familiar, as situações de exclusão social e a insuficiência de ações legais, de controle e de atenção ao problema, entre outros fatores.



FONTE: http://diganaoaerotizacaoinfantil.wordpress.com/

sexta-feira, 19 de junho de 2009

ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHEIROS DE EDUCAÇÃO



Painel de Entrada - Conselho Federal de Educação - Brasília/DF















EXPOSIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS
Profª Lindinalva Almeida - Solidão/PE - Coordenadora Regional do Sertão do Alto Pajeú
Profª Ana Rita - Diretora Pedagógica - Fundação Nokia de Ensino - Distrito Industrial - Manaus/AM

LEITURA E DRAMATURGIA


Alunos da 6ª série “B” expõem atrações teatrais realizadas a partir das leituras realizadas em sala de aula. Esta é uma prática que se precisa buscar em nossas aulas, pois quando o aluno ler e dramatiza está colocando em prática tudo que aprendeu através da leitura realizada e ainda desafiando a si próprio para montar e promover uma encenação da história.

Isto é aprender com interatividade. Faze-se necessário apoio mais sistemático da própria rede educacional para levar adiante tal prática. Porém, escutar do gestor educacional que não se pode disponibilizar apoio/material a profissionais da rede por não ser da gestão, é constrangedor.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

ENCONTRO NACIONAL


ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHEIROS EDUCACIONAIS REALIZADA EM BRASILIA NO PERÍODO DE 04 E 05 DE JUNHO.
COORDENADORES REGIONAIS: GRAÇAS (SALGUEIRO), LINDINALVA (SOLIDÃO)
COORDENADORA ESTADUAL: IEDA NOGUEIRA

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Viajar pela leitura

Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção.
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.
Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!
Clarice Pacheco

PROJETO: LER, CONTAR E RECONTAR



Ouvir histórias é fator importante para a formação leitora de qualquer criança. Pensa-se que esse é o início da aprendizagem para ser um leitor por que:
• permite que a criança desenvolva um esquema de texto narrativo. Ao ouvir histórias, a criança começa a perceber que nelas há começo, meio e fim e que elas estão contando alguma coisa que aconteceu, mesmo que seja de faz-de-conta. Nelas há um fato que aconteceu primeiro, que gerou outros fatos e que levou a um determinado final. Isto auxilia a criança a lembrar-se das histórias que ouviu e mesmo a criar novas histórias;
• permite o contato com a linguagem escrita padrão. O primeiro contato da criança com um texto é feito oralmente, através da voz da mãe ou do pai, dos avós, dos professores, quando lêem livros para ela. As histórias lidas em voz alta, a partir do livro, contribuem para familiarizar a criança com as características da linguagem escrita, que é diferente da linguagem que usamos para conversar informalmente - a linguagem oral. Além de ampliar o vocabulário das crianças, porque muitas vezes existem nos livros palavras que elas não conhecem, o contato com a linguagem escrita estimula o desenvolvimento de estratégias de processamento da linguagem, importantes para o sucesso posterior na escola.




Além disso, as histórias possibilitam que a criança:

• desenvolva sua criatividade. Muitas vezes, quando os pais lêem histórias, ou quando inventam histórias, colocam as crianças como personagens. Isso leva a criança a usar intensamente sua imaginação. A dramatização das histórias ou brincadeiras de faz-de-conta também permitem à criança vivenciar papéis e isto é importante para a sua socialização;
• aprenda a lidar com seus medos e expectativas. É ouvindo histórias que se pode sentir emoções importantes, como a raiva, a tristeza, o medo, a alegria, a insegurança, a tranqüilidade. Vivenciar essas emoções por meio dos personagens das histórias auxilia a criança a esclarecer e a lidar com suas próprias angústias, como a morte, a perda dos pais, o preconceito;
• realize o aprendizado de novos conhecimentos. É através de uma história que se pode descobrir outros lugares, outras épocas, outros modos de ser e de agir... Por que recontar histórias Por definição, Morrow nos ensina que recontar uma história é contar o que se lembra após sua leitura ou audição. Ao ouvir uma história, as crianças percebem a sua seqüência e, ao reconstruírem mentalmente suas partes, quer para relembrá-la, quer para recontar para outrem, desenvolvem um esquema de histórias, que é a representação mental que nós temos do que seja uma história, isto é, uma representação.



ETAPA FINAL:

Contudo, o Projeto Ler, Contar e Recontar foi vivenciado nas turmas de 5ª séries, ainda aproveitando atividades de dramatização com alunos da 6ª série, Turma B da Escola Municipal José Gonçalves do Nascimento. Agradecemos a todos que deram suas contribuições: Profª. Mônica e Profª. Benigna, que nos proporcionaram atividades complementares; E, aos contistas, que participaram contando histórias de suas infâncias na turma da 5ª série “B”: Diretora da Escola Profª. Rilda, Pastor Moab, Vereador Antonio Bujão e Profª. Edvanira.

"Os livros nos dão conselhos que os amigos não se atreveriam a dar-nos." (Samuel Smiles)

quinta-feira, 11 de junho de 2009

TRABALHANDO A NUTRIÇÃO: ALIMENTOS E NUTRIENTES NA 7ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL



A função de nutrição do corpo humano relaciona-se com a obtenção, o processamento, a distribuição e com a excreção de resíduos provenientes dos alimentos que o corpo consome. Portanto, assim como a função de nutrição, os alimentos são fundamentais para a manutenção da vida.
Os alimentos são retirados da natureza, seja do corpo de outro animal, seja do corpo das plantas. Os alimentos industrializados também têm sua origem na natureza, mas são beneficiados ou modificados nas indústrias, a partir de tecnologias especialmente desenvolvidas para esse fim.



Todos os alimentos são formados por substâncias nutritivas, os nutrientes. Os nutrientes dos alimentos são: Proteínas, Carboidratos, Lipídios, Sais Minerais e Vitaminas. Cada um desses nutrientes possui uma função especial no corpo. Precisamos receber diariamente uma certa quantidade de cada um dos 5 nutrientes. As Proteínas, os Carboidratos e os Lipídios devem ser ingeridos em quantidades diárias maiores (macronutrientes, medidos em gramas). Já os Sais Minerais e as Vitaminas devem ser ingeridos em quantidades bem pequenas (micronutrientes, medidos em miligramas), porém, não podem estar ausentes.



É importante realizar a combinação de diferentes tipos de alimentos nas refeições, já que em cada alimento ocorre a predominância de um determinado nutriente. Assim, num mesmo prato, podemos ter os 5 nutrientes indispensáveis de uma vez só! Além disso, ao fazermos a combinação dos alimentos (e dos nutrientes), procuramos agradar ao paladar, associando o prazer a uma função que é obrigatória para a manutenção da vida.



Trabalhando com projeto:

Atuar em sala de aula através de projeto ou mini-projeto didático fortalece e aprimora o desempenho dos alunos e professor. Sabendo-se que trabalhar com esse procedimento não é fácil, muitos se limitam ao livro didático e esquecem que o mais importante na atuação docente é o aprendizado, mesmo aquele que requer de esforço extra, disponibilidade de tempo, paciência e compreensão na realização das etapas de trabalho.
Como não sou professora da área de ciências e estou atuando em turmas de 7ª séries do Ensino Fundamental, fiz opção em trabalhar com projetos para que juntamente com meus alunos possamos desempenhar as atividades mediante os conteúdos abordados de forma prazerosa, atrativa e que todos tenham oportunidade de aprender juntos, lendo, estudando, refletindo, pesquisando e debatendo.
Estou maravilhada com o trabalho, o resultado é muito satisfatório e os alunos estão cada vez mais impulsionados a novas buscas e aprofundamentos dos conteúdos da área.